estão vazias as mãos ... o coração, os olhos e a alma estão repletos

sexta-feira, junho 24, 2005



quando veio,
mostrou-me as mãos vazias,
as mãos como os meus dias,
tão leves e banais.
e pediu-me
que lhe levasse o medo,
eu disse-lhe um segredo:
"não partas nunca mais".

Pedro Abrunhosa

sim, as minhas mãos estão vazias, mas que não seja por isso.... dar não vos posso mais neste momento do que bits and pieces, fragmentos e fatias do que sou, do que vejo e do que sinto... chega?
sou novata neste mundo, desculpem o andar trôpego, os passos incertos, uma caídela ocasional, se calhar umas esfoladelas num joelho, é assim que se aprende não?

1 comentários:

catarina disse...

knock, knock? posso estrear? (onde é que eu já ouvi isto...:)). e chega... chega sim! porque o teu andar trôpego é cheio de magia, os teus passos incertos têm a dança dos sonhos, e as caídelas e as esfoladelas têm graça para quem está de fora a assistir...:) e para não ficares com ideias de deixares as nossas mãos vazias(e os teus textos ausentes dos nossos olhos), linko-te já no meu blog... para sentires o peso da responsabilidade.:)
és uma pessoa bonita, sabias?:)

(e a música... ainda não consegui parar de a ouvir... que deslumbramento de palavras...).