quando eras pequena.

domingo, novembro 16, 2008

quando eras pequena trepavas para o ramo mais próximo da nespereira e dependuravas-te sobre o muro alto, num desiquilíbrio ameaçador. mas sorrias. nessa idade os fascínios superam os medos. lembro-me de ti sempre a sorrir, o cabelo liso, as faces sempre coradas das correrias, as batas sempre sujas das brincadeiras. contavas-me que gostavas de andar no baloiço, porque ao subir, cada vez mais alto, com cada vez mais balanço, te sentias chegar mais perto do teu avô. que diziam velava por ti como um anjo no céu. andavas sempre de volta das papoilas, encantava-te o vermelho rubro delas, mordiscavas o caule durante horas. quando eras pequena deixaste de dormir à tarde como as outras crianças. não conseguias, simplesmente. não sei se tinhas medo que não te fossem buscar ou se te confundia nessa altura já o dormir enquanto ainda havia luz. de noite os sonos são mais calmos, dizias-me com a certeza dos teus 4 anos. quando eras pequena pintavas malmequeres com os dedos mas fazias questão de assinar o teu nome com lápis de cor (que agarravas sem prática mas com convicção) com todas as letras, como gente grande. pedias todas as noites que te contassem histórias que já tinhas ouvido vezes sem conta. e encontravas encantos em cada palavra, como se fosse a primeira vez. quando eras pequena ias ao canteiro dos morangos, no tempo deles, escolhias um mais vermelhinho, esfregava-lo na manga da camisola e trincavas, milímetro a milímetro. sabias que tanto podia ser já doce como ainda amargo. mas que se não arriscasses nunca lhe saberias o sabor.

1 comentários:

Um gajo qualquer... disse...

Amizade...
Bonito...Muito bonito.

;)