as palavras. (VI)

quarta-feira, janeiro 07, 2009

à custa de andar sempre à procura de talões, recibos, papéis e papelinhos para escrever comprei um caderno. metade liso, metade pautado. tamanho ideal [cabe milimetricamente na mala]. que sei que pouco irei usar. à custa de andar à procura de papéis pela carteira quando finalmente os encontro as palavras já estão maduras. caem sem custo na folha. encolhem-se em letras minúsculas para melhor se acomodarem entre a referência do produto e o IVA. o espaço e meio destas linhas [e o espaço livre destas meias páginas] causam-nos [ainda] o assombro de nem elas nem eu nos sentirmos maduras o suficiente para nos espraiarmos por ali.

4 comentários:

MS disse...

eu sem as minhas 2 moleskine, uma weekly notebook, grande e gorda e outra lisa, não sou nada!

M disse...

Tenho uma agenda moleskine... É a 3ª. ás x anoto lá pensamentos, outras x é mesmo nas notas do tele, mas a maior parte das vezes ficam mesmo perdidos no limbo que separa o Tico do Teco.... :P

diana disse...

Cá eu, com papéis sou um verdadeiro terror. E não consigo ter agenda, livros de notas e isso.

:D

Brida disse...

é meninas, eu a pouco e pouco lá vou pegando no meu bloco de notas... mas ainda encontro tantos talões de multibanco rabiscados até à exaustão pela carteira :)

beijos às 3.